quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Vindima



É tempo de vindimas e nesta altura sempre que não posso rumar ao meu Douro para "sujar" as mãos nas uvas e os pés no mosto generoso, vêm-me umas saudades do cheiro dos lagares e da vida dos socalcos e patamares que tenho de vindimar cerce este ímpeto que me chama do alto de Portugal. É um trabalho difícil onde se joga, muitas vezes, o sustento do ano; é cada vez mais difícil manter as vinhas (principalmente para os pequenos viticultores) e a confusão e contradição da legislação e da política da União Europeia para o sector também não ajuda nada, mas é realmente uma época mágica esta das vindimas. Esperemos que seja um bom ano em todos os aspectos. Vou beber um Porto! Às vindimas!

1 comentário:

Artur disse...

tenho boas memórias de infância de pisadelas similares, mais aqui para os lados do ribatejo...