sexta-feira, 19 de junho de 2009

Enigmas (4)


Bom, como isto está a fiar cada vez mais fino, com Doutores, Mestres interiores e debates teológicos, vamos lá então complicar as coisas e dar mais importância aos pormenores para chegarmos ao "sitz im leben". Pois então, vejam lá se sabem a que quadro e episódio se refere o pormenor acima representado. Como estou de boa maré dou uma pequena pista: tem alguma coisa a ver com os últimos comentários da Malu. E mais não digo. O prémio continua à vossa espera e olhem que tem prazo de validade...

"AUG. - Donc lorsque la demande porte sur certains signes, on peut les montrer par d'autres signes. Mais si elle porte sur des choses qui ne snt pas des signes, on les montrera soit en les accomplissant après la demande, si on le peut, soit en donnant des signes qui peuvent attirer l'attention sur elles"
Saint Augustin, Le Maître (De Magistro).

5 comentários:

Artur disse...

pelo estilo de pintura cheira-me a bosch ou a algo dos primórdios do renascimento. ou então barroco, que alguns pintores tinham estilo similar. garanto-te, no entanto, que não é da época moderna e contemporânea, abstraccionista, expressionista e conceptual.

José A. Vaz disse...

caro ericeirense, mais um bocadinho e chegas lá. realmente é coisa do barroco e o artista é flamengo do séc. XVII. bosch não é, mas já disse quase tudo. falta a segunda parte, mas cá vai mais uma ajuda: é um "braço de ferro" entre um bispo e um imperador. agora qualquer iniciado em artes ou teologia consegue desvendar a totalidade da cena!
obrigado pela participação.

malu disse...

:| Mais fino? Mais um bocadinho, (ou 2 enigmas a seguir) vai de lupa porque com sorte, o J. Vaz há-de oferecer-nos a unha do mindinho de um personagem a adivinhar...

J. Vaz, pelas dicas deixadas, pode ser que alguém mais queira arriscar sobre o episódio que me ocorre (não contei antes, foi que depois sempre li alguma coisa de jeito) e por isso vou ficar quietinha e já que sobre pintura não chego lá de maneira nenhuma. Paciência, não é? Mas com batota é que não vale.

Então vou tirar isso tudo a limpo e deixo-lhe um beijinho.

José A. Vaz disse...

ui maluzinha (desculpa o atrevimento) fina e subtil é a tua ironia. por acaso já estava a pensar em algo do género "dedo mindinho" mas a começar pelo dedão do pé já que estamos em tempo de chinelo, que não nos fuja para aí o pé. não sei se alguém quererá arriscar, mas um daqueles braços é do teu querido santo ambrósio. ah, pois é...
beijinhos celestes!

malu disse...

ui J. A. Vaz, agora seria a minha vez de dizer: "ora essa, não és atrevido mas simpático e divertido". Obrigada.

Pois era o meu querido Santo Ambrósio eh eh
O quadro é que foi mais difícil mas já sei, com batota claro ;)

beijinhos santos para ti também!