sábado, 22 de novembro de 2008

Quadros da minha Terra

Desta vez viajei pelos meus antigos, mas sempre novos, álbuns
de fotografia e escolhi algumas paisagens intemporais da
minha Terra para vos mostrar; especialmente à Elsa.
Espero que gostem, apesar do amadorismo do fotógrafo.

6 comentários:

Artur disse...

Speechless.

Artur disse...

a àgua por aí é salgada ou insossa? :-)

José A. Vaz disse...

é sobretudo fria. quem não tem praia e mar tem de se contentar com o rio e as pedras. bon weekend.

Elsa Martinho disse...

Obrigada!:) Gostei, claro que sim, aqueles tons de verde encantam...
Gostei mesmo.
E as "mimosas" na última imagens são lindas!:))


Bom semana, e...beijinhos*

José A. Vaz disse...

Obrigado Elsa.
Muitos beijinhos mimosos!!!:)

Mme. Conchita disse...

Já há alguns anos que não visito Trás-os Montes, mas é sempre bom ver que ainda há paisagens que continuam iguais a si próprias e espero que assim o continuem!Tens sorte, olha que a minha santa terrinha, à conta do progresso e da especulação imobiliária, está a perder as suas características. Quando lá vou, já quase não reconheço a minha própria terra! Mais uma vez, deixo um excerto de "Vicente", um conto de BICHOS, de Miguel Torga: "Terra! Nem planaltos, nem veigas, nem desertos. Nem mesmo a macicez tranquilizadora dum monte. Apenas a crista de um cerro a emergir das vagas. Mas bastava. Para quantos o viam, o pequeno penhasco resumia a grandeza do mundo."
Excerto dedicado ao "vestryworm", ou papa-hóstias de serviço, com todo o carinho!
Já agora, será uma honra aceitar o convite para o copo. Está combinado! Não sei é como vai ser a minha reacção ao tal elixir de Baco! ...